O que fazer no Japão: 13 programas imperdíveis para aproveitar

por | jan 11, 2022

Início » Blog » O que fazer no Japão: 13 programas imperdíveis para aproveitar

Quer saber o que fazer no Japão? Já pensou em conhecer o país, mas não sabe bem por onde começar? Então você chegou ao lugar certo! Nós vamos te ajudar a escolher alguns programas que consideramos imperdíveis por lá. Aliás, aproveita e olha também o nosso post com lindas imagens para te inspirar a visitar o país. Na verdade, esses posts são complementares, mas aquele é mais focado nas imagens e esse, nas informações.

Escolher alguns lugares para conhecer e os principais destaques do país é uma tarefa muito difícil. O Japão nos conquistou com suas inúmeras qualidades, tanto que já fomos lá duas vezes e pretendemos voltar. Essa lista está muito longe de ser exaustiva e é bem possível que, durante as suas pesquisas, você prefira explorar outras regiões, já que há muita coisa diferente e interessante pra fazer por lá. Considere esse artigo como um pontapé inicial para te ajudar mostrando alguns lugares e atividades interessantes. O que podemos falar com segurança é que não tem como não gostar dessas atrações que a gente vai listar.

 

1. Visitar o Fushimi Inari 

Esse foi um dos passeios mais legais lá no Japão! Em Kyoto, milhares desses portais vermelhos (os torii) ficam enfileirados e criam uma paisagem de encher os olhos. Eles ficam no templo Fushimi Inari-taisha, mas diferentemente dos outros templos (e vamos falar deles logo logo), a principal atração do local são os portais. É um corredor espetacular e muito vibrante, não é à toa que é uma das atrações mais visitadas da cidade.

A nossa dica de ouro para você é essa: evite horários de pico! Lá fica realmente lotado. Nós fomos em dois momentos diferentes, perto do meio dia e, no outro dia, de manhãzinha. Não temos dúvida de que foi muito mais agradável quando a gente aproveitou o lugar mais vazio, bem cedinho.

O que fazer no Japão: Torii de Fushimi Inari, Kyoto.

Torii de Fushimi Inari, Kyoto. Torii de Fushimi Inari, Kyoto.

Nós 2 nos torii de Fushimi Inari.
Nós 2 nos torii de Fushimi Inari.

2. Muitos templos na lista do que fazer no Japão!

Já falamos deles lá no post com as imagens, mas precisamos detalhar mais. Se na Europa é muito comum encontrar igrejas em toda cidade, no Japão o que está presente em todo lugar são os templos budistas. É difícil você caminhar pelo país sem se deparar com algum templo diferente, colorido e interessante. 

Muitos deles guardam semelhanças entre si, mas procure um pouco e você notará que vários se destacam com alguma característica marcante. 

Por exemplo, tem o templo do Pavilhão Dourado em Kyoto, com seu belo jardim e linda cor dourada. Tem o Kiyomizu-dera, também em Kyoto, um imponente e popular templo de madeira construído sem um único prego. O Heian Jingū e o enorme torii vermelho que fica do outro lado da rua tem um jardim lindo. Não podemos esquecer do simétrico Yakushi-ji e suas duas pagodas em Nara. O templo de Asakusa (Senso-ji) em Tóquio é, sem dúvida, o mais famoso da cidade. Ah, e o Todaiji, também em Nara, que tem a maior estrutura feita de madeira do mundo?

Esses são alguns poucos dos milhares que existem por todo o país. Kyoto é a cidade que concentra o maior número de templos, mas eles estão por toda parte. E como são muito diferentes uns dos outros, você sempre está descobrindo algo novo.

O nosso favorito? Eu (Marcos) gostei mais do Pavilhão Dourado e suas belas paisagens, a Bruna preferiu o Kiyomizu-dera. Vá lá conhecer e depois nos conte o seu favorito. 🙂

O que fazer no Japão: visitar o Templo de Kiyomizu-dera, em Kyoto. Templo de Kiyomizu-dera, em Kyoto.

O que fazer no Japão: visitar o Templo do Pavilhão Dourado, Kyoto. Templo do Pavilhão Dourado, Kyoto.

Templo Todai-ji em Nara. Todai-ji em Nara.

Corredor para o Templo Senso-ji em Tóquio. Corredor para o Templo Senso-ji em Tóquio.

3. Castelo de Himeji

Para algum desavisado, dá até pra confundir com um dos templos do Japão. Mas esse é um castelo magnífico na cidade de Himeji, que se mistura com a paisagem moderna formando um contraste impressionante. Você consegue vê-lo já da estação de trem, não tem como passar despercebido. O tour no jardim e no castelo valem muito a pena, parece que você está voltando no tempo. Lá do topo, ele te brinda com lindas vistas da cidade.

Castelo Himeji, no Japão.

Castelo Himeji e seus arredores. Castelo Himeji.

4. Tokyo Skytree tem que estar na lista sobre o que fazer no Japão

Quer conhecer a torre mais alta do mundo? Então tem que ir pro Japão pra subir na Tokyo Skytree com seus mais de 600 metros de altura! 

Ela por si já é uma bela atração, mas além disso ainda te dá uma vista privilegiada de Tóquio, imperdível! Outra coisa legal é que ela muda de cor dependendo da época do ano. Quando visitamos em abril, ela ficava iluminada de rosa para receber as cerejeiras. Já em maio, voltou à sua cor azul e branca mais tradicional.

Tokyo Skytree na sua lista sobre o que fazer no Japão Tokyo Skytree.

Vista noturna da Tokyo Skytree Vista noturna da Tokyo Skytree.

5. O que fazer no Japão? Curtir as cerejeiras! 

Ah, esse é, na nossa opinião, o programa mais legal de lá! Se você já começou a pesquisar sobre o que fazer no Japão, já deve ter descoberto também que as cerejeiras florescem num período muito específico, geralmente entre o final de março e o início de abril. Até por isso, a floração se torna um mega evento, já que todo o país se volta para isso! As pessoas ficam até tarde fazendo os famosos hanamis (literalmente, significa “contemplar as flores”), que são festas ao ar livre em volta das cerejeiras. Essas “festas” podem reunir dezenas de pessoas ou, como no nosso caso, ser apenas um delicioso piquenique embaixo de alguma árvore. De todo jeito, é maravilhoso.

E não pára por aí, eles lançam vários produtos especiais comemorando as cerejeiras: balas, chocolates e até um licor com uma delicada flor de cerejeira dentro (que é claro, trouxemos pro Brasil!).

O que fazer no Japão: Hanami sob a cerejeira Hanami sob a cerejeira.

Bruna e cerejeiras

Cerejeiras em Akashi, no Japão. Cerejeiras em Akashi.

 

6. Visitar a estação trem de Kyoto 

Parece maluquice recomendar uma estação de trem, né? O que pode haver de especial nisso? Olha, pode confiar: a estação de trem de Kyoto é espetacular.Nunca vimos nada parecido. Não é movimentada como a Tokyo Station, ou suntuosa como algumas estações de metrô da Rússia, por exemplo, mas ela é… especial. 

E o que tem de especial? Bom, para início de conversa, ela é linda, super limpa e organizada, tem restaurantes legais e um feeling de shopping center que é difícil explicar. Mas definitivamente ela não vai te lembrar uma estação de trem padrão.

E tem a escada. Ah, essa é um show à parte. A enorme escadaria da estação tem uma iluminação impressionante. Não é uma iluminação estática, ela vai mudando e mostra pequenas cenas de acordo com a época. Quando fomos em abril, ela ficava passando animações temáticas das cerejeiras. Incrível!

O que fazer no Japão: Bruna na escadaria da estação de trem de Kyoto.
Bruna na escadaria da estação de trem de Kyoto.

7. Estátua Gundam: coloque na sua lista sobre o que fazer no Japão 

A cerca de 30 minutos do centro, na ilha artificial de Odaiba, fica a enorme estátua Gundam. Ela mistura o moderno com o lúdico e, pra gente, foi uma experiência que não sei se teríamos em outro lugar, de tão diferente que é ver uma estátua gigante de um personagem de um anime, e que ainda por cima se mexe!

Essa estátua da foto não existe mais. No final de 2020, ela foi substituída por outra ainda mais moderna. Estamos curiosos para conhecer!

O que fazer no Japão: visitar a estátua Gundam em Tóquio Nós 2 em frente à estátua Gundam.

O que fazer no Japão: Estátua Gundam em Tóquio
Estátua Gundam em Tóquio.

8. Floresta de bambus em Arashiyama, Kyoto

Esse é outro ponto alto da viagem para Kyoto, na nossa opinião. A floresta fica meio afastada da cidade, mas vale a visita. É um caminho lindo, muito diferente e imperdível. Rende imagens lindas e passa uma calma…

Um bônus é que, lá perto, fica uma das lojas do incrível Café %Arabica. Se você gosta de cafés (como é o nosso caso), é uma parada imperdível! 

Família na floresta de bambus em Arashiyama, Kyoto. Família na floresta de bambus em Arashiyama, Kyoto.

O que fazer no Japão: Floresta de bambus em Arashiyama, Kyoto.

Floresta de bambus em Arashiyama, Kyoto.  Floresta de bambus em Arashiyama, Kyoto.

9. Hiroshima e Miyajima

Uma viagem para o Japão não é completa sem conhecer essas duas cidades. É possível conhecer ambas no mesmo dia e, se você estiver hospedado em Kyoto, dá pra fazer um bate e volta. Já fizemos dos dois jeitos: na primeira vez que fomos, optamos por dormir um dia em Hiroshima. Na segunda vez, pegamos bem cedinho o Shinkansen de Kyoto pra lá, e depois para Miyajima. Se tiver tempo, achamos melhor passar uma noite em Hiroshima porque você conseguirá aproveitar melhor a cidade. 

Hiroshima tem uma história triste e que nos faz refletir. Vários lugares te fazem relembrar a bomba atômica. O Museu Memorial da Paz, em especial, é uma visita muito impactante. E a Cúpula da Bomba Atômica, o epicentro da bomba, permanece lá para reforçar o clima de reflexão e resiliência.

Mas para além do Parque Memorial da Paz, a cidade é vibrante, tem um belo castelo (que não conseguimos visitar, infelizmente) e o delicioso Okonomiyaki, a “pizza japonesa”. 

Assim, de pizza não tem nada, rsrsrs… mas é delicioso! Fomos no Nagataya e adoramos!

Lá da cidade, você pode fazer um bate e volta pra Miyajima , uma ilhota ali perto que tem uma atração diferente de todas: um enorme torii em cima da água. E que é acessível a pé quando a maré baixa. Para nós, o especial dessa experiência é fazer a visita ao final do dia e desfrutar de um pôr do sol emocionante. Só fique atento aos horários de volta dos trens, dependendo de onde você estiver hospedado.

Memorial da Paz de Hiroshima

Museu Memorial da Paz de Hiroshima Museu Memorial da Paz de Hiroshima.

Memorial da Paz de Hiroshima Memorial da Paz de Hiroshima.

O que fazer no Japão: conhecer o Tori em Miyajima

O que fazer no Japão: conhecer o Tori em Miyajima Silhueta do Tori em Miyajima.

 

10. O que fazer no Japão? Tem que ter a Shibuya crossing

Esse é apenas o cruzamento mais movimentado do mundo! Fica ali em Tóquio, pertinho da Estação de Shibuya. Essa é uma visita que não pode faltar na sua lista sobre o que fazer no Japão, tem que andar lá e conhecer! Muitos lá estão apenas de passagem para seus trabalhos,casas etc. Mas não se assuste com o número de turistas curiosos – como nós – que param no meio do cruzamento (quando o sinal está vermelho para os carros, claro!) para fazer uma foto, um vídeo, uma selfie para registrar o momento.

Outra dica legal é observar o cruzamento do Starbucks que fica em frente a ele. Mas prepare-se para encarar a fila para sentar em frente à enorme janela, além de uma cafeteria movimentadíssima! Outro ponto de observação legal é a própria estação de trem. Lá tem um corredor com enormes janelas que também dão uma vista privilegiada do cruzamento. 

Bruna na Shibuya crossing, em Tóquio Bruna na Shibuya crossing.

Shibuya crossing em Tóquio

O que fazer no Japão: conhecer a Shibuya crossing em Tóquio Shibuya crossing em Tóquio.

 

11. Aproveitar a culinária japonesa

Sabemos que nem todo mundo é fã de comida japonesa. Ou, pelo menos, do que conhecemos aqui como sendo “comida japonesa”. Geralmente, você pensa em sushi, não é? Mas eles oferecem muitas outras opções e não é difícil achar uma que te agrade. 

Por exemplo, já ouvir falar de Okonomiyaki, a “pizza japonesa”? Ok, pra gente não tem muito a ver com pizza, rsrs: é mais uma panqueca, um mexidão com massa e vários outros ingredientes à sua escolha. Aliás, Okonomiyaki significa mais ou menos “o que você quer, contanto que seja frito ou grelhado”, rsrs. É preparado na sua frente, em grandes superfícies de metal aquecidas. E acredite, é uma delícia! Comemos em alguns lugares, o nosso favorito foi o Nagataya em Hiroshima.

E Kobe beef ou wagyu? Essa talvez você conheça também, é uma das carnes mais nobres e caras do mundo! Experimentamos em um restaurante em Kobe e realmente é uma carne diferenciada: muito macia, com muita gordura entremeada que deixa o sabor absolutamente espetacular. Não é barato, mas se for pra aproveitar alguma vez na vida, que seja no Japão!

Para além da culinária própria, nos impressionamos com a qualidade de outros produtos mais globais, especialmente o café. Fomos em cafeterias super especializadas, como a %Arabica, e também em redes como Starbucks, Veloce e Tully’s. Somos amantes de um bom café e, em todos os lugares, a qualidade nos surpreendeu. 

Experimentando wagyu em Kobe, no Japão. Experimentando wagyu em Kobe.

Nós 2 no restaurante Nagataya, em Hiroshima. Nós 2 no restaurante Nagataya, em Hiroshima.

 

12. Visitar as enormes lojas de eletrônicos

Yodobashi e Bic Camera são gigantescas lojas de eletrônicos (que vendem outros produtos também, como brinquedos). São andares e mais andares de computadores, celulares, câmeras, equipamentos de áudio, fones, além de brinquedos/hobbies como gundams, detalhadas miniaturas, entre muitas outras coisas.

Não se engane, esse não é um programa apenas para fanáticos por eletrônicos (como eu). Só a dimensão das lojas já chama a atenção e vale a visita, mas a chance de você sair de lá sem comprar nadinha é pequena, rsrs. Sempre que a gente passava por uma delas (são várias espalhadas pelo Japão), acabávamos entrando “só pra dar uma olhadinha”. E normalmente a olhadinha virava uma comprinha.

 

13. Visitar a Don Quijote e as lojas de descontos também entram na lista sobre o que fazer no Japão

Don Quijote (ou apenas donki, como é carinhosamente conhecida) é a maior loja de descontos do Japão. Ela é superlativa em tudo: no tamanho, na variedade de produtos, nos descontos enormes e, não menos importante, na música alta e viciante que toca literalmente o tempo todo em um loop eterno e quase desesperador, rsrs! Até hoje, nos lembramos direitinho do refrão… don, don don, doooonki, don quijoteeeeee…

As lojas são meio desorganizadas e – pelo menos antes da pandemia – cheias de gente, mas não deixe isso te afastar. Lá dá pra comprar produtos pra casa, chocolates, balinhas, whisky e o delicioso licor de ameixa que não pode faltar na lista de compras pra trazer de volta pro Brasil!

Além da Donki, as inúmeras lojas de descontos também são parada pbrigatória. Tem a Seria, talvez a mais famosa delas; a Daiso, que já até chegou no Brasil; a Tokyu Hands, um pouco mais cara que as outras duas, mas com produtos fantásticos pra casa, como facas, porcelanas e organizadores. 

Aqui em casa, temos vários produtos que compramos em todas essas lojas, pra terem uma ideia de como gostamos de cada uma delas.

 

Como falamos antes, essa é apenas uma pequena lista sobre o que fazer no Japão. E apesar de não ser um destino dos mais populares entre os brasileiros, é um dos países mais legais que conhecemos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *